Anunciado hoje, na página da organização do festival no Facebook:

31 de Julho
UB40’s Ali Campbell, Astro and Mickey Virtue
LA UNION
BLIND ZERO
TRABALHADORES DO COMÉRCIO
CAPITÃO FAUSTO

1 de Agosto
PEDRO ABRUNHOSA
THE STRANGLERS
BLASTED MECHANISM
JOSÉ CID

2 de Agosto
GUANO APES
XUTOS E PONTAPÉS
TRICKY
DEOLINDA

 

7 regressos:

 
Stranglers (1982)
Tricky (2003 e 2006)
UB40 (2002)
Xutos & Pontapés (1996, 2001 e 2006)
Blind Zero (2001)
Blasted Mechanism (2003)
Guano Apes (2003)
 
6 estreias:
 
José Cid (esteve em 1971, mas no Quarteto 1111)
Trabalhadores do Comércio (o Sérgio Castro esteve em 2006, com a Banda de Poi)
La Union
Pedro Abrunhosa
Capitão Fausto
Deolinda

 

Pic-nic para recordar e celebrar os 30 anos do Festival de Vilar de Mouros de 1982.
Cada um leva o seu farnel.
Encontramo-nos no recinto do festival, dia 31 de julho.

Apareçam e passem a palavra.

Evento no Facebook.

Um filme inédito do Festival de Vilar de Mouros de 1971 acaba de ser publicado no YouTube pelo seu autor, João Jales.

É um excelente documento, que permite a todos (revi)ver o que foi o primeiro grande festival de música ao ar livre em Portugal.

Compensando a falta de som original, o filme está muito bem sonorizado com “Mighty Quinn”, interpretado por Manfred Mann no festival.

Parabéns e MUITO OBRIGADO ao autor!!!

O maior e melhor festival de música ao ar livre em Portugal foi há 30 anos.

Ficam aqui algumas recordações.

Imagem

O Festival de Vilar de Mouros de 1971 completa 40 anos. O diário i dedica hoje duas páginas à efeméride, com chamada de capa. Podem ler no ionline o artigo da jornalista Vanda Marques. Inclui declarações minhas e uma pequena entrevista a Tozé Brito.

Cartaz Vilar de Mouros 2011